Polícia prende quarenta pessoas em rinha de galo
A Polícia Ambiental descobriu o local depois de receber denúncias. As investigações duraram cerca de dois meses.

Quarenta pessoas foram presas em um sítio onde funcionava uma rinha de galo, próximo a cidade de Arapongas. Cerca de 140 galos foram recolhidos e doados para instituições de proteção aos animais. Também foram apreendidas duas armas e R$ 15 mil em apostas.

Os frequentadores eram das regiões Norte e Noroeste do Paraná, além do interior de São Paulo, Minas Gerais e outros estados.

A Polícia Ambiental descobriu o local depois de receber denúncias. As investigações duraram cerca de dois meses.

De acordo com informações de policiais, as rinhas vinham acontecendo há alguns meses. O sítio foi adaptado para a prática, que é proibida no Brasil e considerada crime ambiental desde de 1998.

Há relatos de moradores de São Paulo e Minas Gerais que viajam até Arapongas para acompanhar as lutas.

Os detidos podem responder por maus tratos animais. Em um barracão do sítio havia diversas gaiolas, anabolizantes e anestésicos, substâncias que eram dadas às aves. O local onde funcionava a rinha foi destruído.

Publicidade
  • Mais lidas da semana
Publicidade
Einterage.com © 2015 Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por 4aw